Print |  Close this window

Analise Quantitativa

Tags
Authors (if Research)
Artur Baruchi and Ricardo Piantola
Country
Brazil
Operating Regions
Operating Countries
IV EBTS'10 (In Portuguese) ABSTRACT: Com o ressurgimento da Virtualização, uma das suas principais aplicações é a criação de ambientes de testes e homologação de sistemas. Isso se deve principalmente às características que um ambiente virtualizado deve possuir, como encapsulamento e isolamento. Entretanto, existem, nos dias atuais, diversas tecnologias de virtualização, como a paravirtualização e a virtualização completa, cada uma com características específicas que podem beneficiar ou prejudicar determinados tipos de testes. Neste trabalho serão abordadas algumas das principais técnicas de virtualização e como o uso de uma determinada técnica pode influenciar os resultados finais de um teste de software. Para mensurar e avaliar as principais técnicas de virtualização foi utilizado o monitor de máquinas virtuais Xen e um benchmark de compilação para verificar a sobrecarga imposta pela camada de software adicional existente em quase todos os sistemas virtualizados. A análise dos resultados demonstrou que a paravirtualização possui desempenho muito próximo ao de uma máquina tradicional (6,5% pior para o teste executado) sendo esta a melhor opção para a realização de testes de sistemas. Já ambientes que utilizam virtualização completa apresentam um desempenho inferior (68,5% pior para o teste executado), mas que é compensado por manter o código fonte do Sistema Operacional inalterado.
Print |  Close this window